O ano 2019

Difícil descrever o ano de 2019.

Na família as coisas estiveram muito bem. Apesar do acidente com meu joelho (que foi grave, mas um grave contornável), todo mundo mais próximo esteve com saúde e é isto o que importa. Nada ruim aconteceu e nenhum drama nos atingiu. Fico feliz por isso e não vou reclamar.

Na vida profissional, mudei de trabalho, agora para um mais conectado com minhas habilidades. A saída do anterior teve mais a ver com a lesão no joelho e o afastamento. O novo permite que eu fique home office, o que é bem joia. Comecei em outubro e, como eu estava afastada de minha área há mais ou menos 8 anos, me trouxe um bom desafio.

A vida em sociedade foi mais complicada. Vivemos o primeiro ano com Bolsonada no poder. Um lixo na presidência e uns vários lixos nos cargos adjacentes. Uma turma ignorante, preconceituosa, que nos brinda com uma pérola por dia. Não dá pra ficar muito feliz em saber que há mais 3 anos pela frente, com risco de ser dobrado o período. O brasileiro, enfim, despediu-se da sanidade na política, da decência e educação nos cargos públicos. Vivemos o Brasil do medo da violência, em vários aspectos. Mas isso há de mudar.

Enfim…

Me despedi da saúde de um dos joelhos, do emprego antigo, de dois tios 🙁 e da escola dos meninos.

Ao mesmo tempo, dou boas vindas à mais resistência no campo comunitário, à mais dias de atividades físicas, à uma alimentação mais razoável, ao novo trabalho, à nova escola e à uma rotina mais suave para a família.

E que 2020 seja leve.

Deixe uma resposta