Saí-andorinha

Resolvi fazer esse post apenas para manter em nossas lembranças o dia em que um casal de saí-andorinhas entrou no quarto de minha menina e pousou em seu lustre. Isso foi no final de 2019.

Em verdade eles fizeram isso duas vezes e foi muito bonitinho. Ela me chamou, espantada e feliz, e foi uma grande pena que eu não estava com o telefone em mãos para documentar. Até parecia causo de pescador, já que esses pássaros não são muito vistos aqui no centro de BH, apesar de terem moradia constante no paredão da Serra do Cipó.

Um dia, rodando o Instagram, vi uma foto dos dois. Mal sabia eu que eram um casalzinho (com acentuado dimorfismo sexual), com certeza a procura de um lugar seguro para dar continuidade à família.

Uma peninha que não quiseram ficar. Teríamos tido todo cuidado com os dois ‘pombinhos’ e sua prole.

Deixe uma resposta