Atolados em São Tomé das Letras

Mas uma das coisas mais engraçadas/amendrotadoras da viagem foi que, em busca de cachoeiras e lugares mais lindos ainda, resolvemos nos embrenhar por uma estradinha das mais toscas possí­vel. A tarde foi caindo e, sem que nos déssemos conta, estávamos no meio do nada, indo pra lugar nenhum.

E aí­ o que não querí­amos aconteceu. Começou a chover forte e o que era estrada virou um lamaceiro daqueles. Resultado: nosso amigo Pálio não aguentou e ficou definitivamente atolado.

Foram horas e horas de esforço. Tentamos tudo que podí­amos, mas tudo em vão. E o pior é que naquela estradinha não passava ninguém, nem uma alma sequer que pudesse nos ajudar a desatolar o carro. Nos sujamos, rimos, nos preocupamos, a noite caiu e nada. Ninguém (nem duende ou ET).

Embora normalmente sejamos cuidadosos, naquele dia nada havia sido planejado. Tí­nhamos saí­do do hotel em São Tomé apenas para conhecer uma sociedade alternativa que fica í  beira da estrada. Mas, depois disto, fomos seduzidos pelo lugar e continuamos sem carregar água, comida, cobertores e celulares. Havia uma outra motivação. É que faltava gasolina em São Tomé e como as placas indicavam um outra cidadezinha ao fim da estradinha (Luminárias), resolvemos continuar.

Fato é que, depois de atolados e já sem gasolina o bastante, resolvemos dormir, mas não sem antes passar horas conversando. Estávamos bem tensos, isto é fato, afinal não conhecí­amos o lugar.

Na manhã seguinte, bem menos preocupados, vimos o sol dar as caras e secar um pouco o chão, o que nos ajudou bastante. Ele, como bom motorista, também foi peça fundamental na resolução da bagunça e, depois de “umas boas meia-horas”, conseguimos nos safar da lama. 😉

O objetivo agora era conseguir um pouco de gasolina numa das fazendas da redondeza e retornar í  cidade para um bom café da manhã, algumas horas de sono decente e mais uns passeios pela belí­ssima natureza de São Tomé das Letras.

Bem, hoje acabam-se os prometidos 5 posts de viagens passadas. Já estamos chegando a Belo Horizonte e, em breve, teremos muita coisa nova do nosso mais recente passeio.

2 comentários em “Atolados em São Tomé das Letras”

  1. Caramba, que perrengue vcs passaram heim?
    Hehehhehe…
    Obrigado pela indicação do link ao nosso site.
    Grande abraço.

Deixe um comentário