Em Geral

Um blog sobre todas as coisas Em Geral

Cenas do cotidiano

Cenas…

Aprendizado, brincadeiras, pés no chão… 🙂

Nenhum comentário

Gemada

Adoro gemada. Com o friozinho do mês é perfeita. Fiz hoje – domingo –  e meus meninos  adoraram. Você também gosta? Sabe fazer? Se não, cola aqui. 🙂

Ingredientes

  • 3 gemas (use as claras para fazer uma omelete!)
  • 3 colheres de sopa de açúcar mascavo
  • pitada de sal pequena
  • pitada de canela
  • 500 ml de leite integral fervente

Como fazer

Na batedeira coloque as 3 gemas sem a pelinha que as envolve (ou as passe numa peneira), o acúcar, a pitada de sal e a pitada de canela. Bata bastante, até que as gemas percam a cor. Vá juntando, então, bem aos poucos, na batedeira, o leite fervente. E continue batendo. A ideia é cozinhar as gemas. Então vá colocando aos poucos o leite e volte com o leite ao fogo para que fique sempre fervente. Bata bem. Se desejar leve toda a mistura ao fogo e dê mais uma fervida. Sirva em seguida. Deliciosa.

Nenhum comentário

Cerveja gostosa

Adorei esta Ashby de trigo com laranja: o gostinho da fruta é bem nítido.

Tem pouco amargor (é mais adocicada) e dá pra sentir um gostinho de canela ao fundo também.

Teor alcóolico de 6,7%. Muito boa

Nenhum comentário

Lanches da semana – 10

Continuo tentando mandar lanches legais para os meninos. Não mando – de jeito nenhum – bolos prontos, biscoitos recheados, salgados fritos. No dia a dia envio quase sempre uma fruta da estação, um suco integral sem açúcar ou leite integral e um carboidrato ou proteína interessante. Só deixo de mandar fruta quando mando um bolo de fruta, por exemplo. Aí mando a caixinha de leite integral (de 500ml, que é dividida para os dois) e um pedaço de bolo.

Quando não tenho uma fruta fresca legal mando frutas secas. Em relação a carboidratos, eles gostam do biscoito de polvilho e de pãezinhos diversos. Às vezes algo diferente de padaria ou um bolinho que fiz no almoço. Enfim, tento fazer com que fiquem felizes com o lanchinho, mas sendo tudo simples e caseiro na maioria das vezes.

Segunda-feira – leite integral (mando a caixinha de 500 ml, que é dividida pelos dois) e bolinhos de batata doce polvilhados com cacau (e também canela para ele). Detalhe que usei açúcar mascavo nos bolinhos deles e não adoçante.

Terça-feira – queijo mussarela picadinho, uvas sem sementes e suco de abacaxi integral (sem nenhum açúcar extra adicionado). Daí não mandei também nenhum biscoito porque eles  não conseguiriam comer tudo. E minha intenção era que comessem o queijo.

Quarta-feira – iogurte líquido de morango, bolinho de arroz da casa da vovó (eles comeram no almoço e pediram pra que eu mandasse pra escola :)) e uvas passas. Eu até tinha frutas frescas, mas eles também me pediram as uvas secas.

Quinta-feira – iogurte de morango, mexerica e uma empadinha de padaria.

Sexta-feira – leite integral (mando a caixinha de 500 ml, que é dividida pelos dois) e rosquinhas de creme de leite da padaria (meu menino morre por elas).

 

 

 

 

 

 

Nenhum comentário

Festa da família 2017

Todo ano a escolinha dos meninos promove a Festa da Família. Sempre em uma manhã de sábado, as crianças podem se esbaldar de brincar com os coleguinhas, podem nos mostrar o talento na capoeira e  também as musiquinhas que aprenderam no semestre.

Cada família leva um quitute e as brincadeiras são alimentadas por um farto piquenique.

Fiz para este ano um bolo de chocolate bem gostoso, com puro cacau, e reguei com uma calda doce. Ficou bem gostoso. Acompanhado pelo cafezinho que levamos (sem açúcar adicionado) ficou irresistível.

As crianças aproveitaram bastante e eu também. Passei a manhã fazendo uma das coisas que mais gosto: batendo papo. 🙂

Missão cumprida por hoje.

Nenhum comentário

A resistência ao golpe de 2016

Eu li A resistência ao golpe de 2016 em fevereiro deste ano de 2017 e, como ainda não havia falado a respeito, resolvi fazê-lo hoje, dia em que o atual Presidente da República, o golpista Michel Temer, convocou o Exército para enfrentar e conter manifestantes que protestavam por sua saída do Governo e por eleições diretas. O uso do Exército para tal finalidade é flagrantemente inconstitucional e só demostra a vileza, a torpeza e a podridão do ser (e de sua trupe) que hoje comanda o Executivo brasileiro. Enfim, Temer deu o pulão e agora entra em desespero porque o povo não o vê com legitimidade para governar e muito menos aceita que reformas sejam tratadas sem o devido debate popular e por políticos criminosos (quase todos golpistas). Ou seja, em tempos tão sombrios.

O livro em questão é excelente material para quem quer conhecer os passos podres do golpe. Ele é composto de 103 textos, escritos por excelentes juristas. Há uma preocupação em explicar o porquê do julgamento de Dilma ter sido político, desvenda o papel do Judiciário e da mídia na crise, alerta sobre a misoginia no golpe, sobre a regressão do Estado de Direito no Brasil, atenta para o fato de que a democracia contemporânea ainda é frágil e está sendo totalmente amputada pelo capital, dentre outros vários tópicos, todos muito interessantes, importantes, informativos.

Um ótimo documento sobre a nossa história, tratada no âmbito do  Direito, da Política, da História propriamente dita e também sob o olhar do Feminismo. Indico fortemente a todos.

“Dirão que exagero na dramaticidade, mas penso que não. A democracia foi literalmente tomada de assalto. Golpeada implacavelmente por forças movidas por um ódio político inédito na história recente e que somente encontra paralelo em 1964 e nos anos posteriores ao golpe..

.. É difícil encontrar forças para permanecer resistindo, quando o espaço de resistência ao autoritarismo encolhe cada vez mais. É como se nos faltasse o ar, expulso dos pulmões por um desleal soco no estômago. E sem oxigênio não se sobrevive.”  (trecho do texto do professor Salah H.Khaled Jr.)

Estamos juntos, professor.

A história não absolverá quem nos fez passar por tudo isso; quem, apenas com foco nos seus interesses pessoais, tem conseguido minar o Estado de Direito Brasileiro e a tão jovem e desejada democracia.

 

Nenhum comentário

Mais uma leitura infantil: Bairro Feliz

Acabamos Roverandom com sucesso! Os meninos compreenderam bem a história e ficaram tristinhos quando ela chegou ao fim.

Partimos agora para o livrinho infantil Bairro Feliz, da escritora Maria Lisia Corrêa de Araújo, já falecida e que foi grande amiga de minha mãe. Ela costumava nos presentear com um exemplar de cada obra sua, com muita gentileza. Este mesmo está autografado pra mim e foi guardado com carinho.

Maria Lysia Corrêa de Araújo nasceu em 1921 e faleceu em 2012 (com 91 anos). Sua obra foi diversificada: fazia crítica teatral, crônicas, romances e contos. Tenho pra mim que era uma mulher à frente de seu tempo. Trabalhou como atriz em várias cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Belo Horizonte,  participando de grupos teatrais importantes como o Arena, o Oficina, a Cia Maria-Della Costa, a Cia. Tônia-Autran, entre outras. Trabalhou com diretores experientes e encenou peças de conteúdos ideológicos profundos em uma época de silenciamento e repressão.

Intelectual, interessante, metódica (nadava praticamente todos os dias pela manhã, fazia chuva ou sol, mesmo quando já estava bem idosa), era uma querida.

A última vez que a vi comprava pão em uma das padarias do bairro e conservava os mesmos lindíssimos olhos azuis.

 

Nenhum comentário

Prato do dia

Hoje fomos de arroz com açafrão (cúrcuma), feijão carioca, abobrinha no molho pedaçudo de tomates com manjericão, bolinho de arroz, carne moída com pimentão vermelho, purê de taioba e beterrabas. Quisera eu ter ânimo para fazer um prato bonito e variado assim todo dia. 😛

Com maior orgulho digo que meus meninos comeram e repetiram.

Nenhum comentário

Purê de taioba com batatas

Testei uma receita que deu super certo.

Cozinhei umas 6 batatas, as amassei com um garfo enquanto ainda estavam quentes. À parte cozinhei rapidamente um pé de taioba e bati a taioba cozida com o leite que eu usaria no purê. Adicionei este leite nas batatas, adicionei manteiga e acertei o sal.

Ficou bem bom, embora não tenha dado muito gosto de taioba, que eu amo. Na próxima farei com dois pés.

Sobre o cozimento da taioba, faça assim: cozinhe a taioba em pouca água; quando ela estiver macia tire da água quente e coloque em água bem gelada. Li que este processo faz com que se mantenha a cor verde bonita da folha.

Foi bem fácil; tente também.

Nenhum comentário

Flores de cactus

Nenhum comentário

Plantei alho!

Há umas 3 ou 4 semanas deixei 3 dentes de alho brotar e há 1 semana transferi os brotos para o vasinho.

Será que vão dar certo? Quero ver se de 3 dentes consigo 3 cabeças. 😀

Nenhum comentário

Prato do dia

Estes são os pratinhos dos meninos hoje.

Meu gulosinho comeu três vezes e ela comeu duas.  Ainda comeram uma bananinha caturra bem docinha depois.

Arroz branco, feijão carioca, contra coxa refogada, alface picada, beterraba cozida, abóbora refogada e taioba.

Nenhum comentário

Roverandom, de Tolkien

Roverandom está sendo o primeiro livro mais elaborado que eu leio para os meninos. Nós lemos praticamente todos os dias. Falta-lhes a história apenas em momentos de muito cansaço ou se estão indo para a cama mais tarde do que o ideal. Então, dia após dia, lemos as histórias que são pré determinadas para a idade deles.

Mas tenho notado que eles já conseguem acompanhar histórias maiores, textos mais sofisticados, e, por isso, resolvi começar com um autor apreciado aqui em casa.

Quando retorno a leitura no dia seguinte, faço primeiro um apanhado do já ocorrido. Peço ajuda aos dois e vou apoiando. O menino, falador que só ele, passa na frente e sai desandando com a história. Ela é mais reservada e ouve. 🙂

Ambos estão bem satisfeitos com o passo adiante que demos com este livro. Não largamos os anteriores, claro que não. O dois estão em franco processo de alfabetização e os livrinhos já familiares são fenomenais.

E daí em diante teremos muito mais. Monteiro Lobato nos aguarde!

 

1 comentário

Mães e seus filhos preferidos!

FILHO PREFERIDO

Certa vez, perguntaram a uma mãe qual era seu filho preferido, aquele que ela mais amava.

E ela, deixando entrever um sorriso, responde:  

“- Nada mais volúvel que um coração de mãe. E, como mãe, lhe respondo: o filho predileto, aquele a quem me dedico de corpo e alma:

É aquele que está doente, até que sare. O que partiu, até que volte. O que está cansado, até que descanse. O que está com fome, até que se alimente. O que está com sede, até que beba. O que está estudando, até que aprenda. O que está nu, até que se vista. O que não trabalha, até que se empregue. O que namora, até que se case. O que se casa, até que conviva. O que é pai, até que os crie. O que prometeu, até que cumpra. O que deve, até que pague. O que chora, até que se cale.

E, já com o semblante bem distante daquele sorriso, completou: – “O que me deixou, até que eu vá também.”clique aqui

Não há filho preferido; não há como. O amor da mãe se multiplica a todo tempo.

Feliz Dia das Mães.

Nenhum comentário

Meu frango preguento do Bento!

Outro dia fomos no restaurante Xapuri e pedimos dois pratos. Um foi o “Porco, Porco, Porco”: deliciosas carnes de porco preparadas de 3 jeitos diferentes, mais espigas de milho assadas. O outro foi 1/2 “Frango preguento do Bento”, também  maravilhoso.

Daí que eu resolvi repetir o frango preguento aqui em casa e ficou divino também.

Vou pedir desculpas porque não tirei foto do prato ao final. Já estava muito cansada da cozinha e simplesmente me esqueci. Mas pelas fotos que postei e pela receita detalhada você terá uma boa ideia de como ficou.

O frango preguento original leva no molho pés de frango assados (o colágeno dos pés faz o caldo ficar uma ‘coisa’ boa), mas eu não cheguei a procurar pé de galinha. então usei sobrecoxas e contra coxas mesmo (podia ter usado  partes menos nobres, já que não se aproveita a carne). Outro detalhe é que não anotei as quantidades dos ingredientes, fiz de cabeça mesmo, de acordo com minha preferência. Como foram mais de 3 quilos de frango abusei de tudo, do alho, da cebola, dos temperos.. Não tem erro. Confie no seu instinto.

Ah, a receita é feita em duas partes. Primeiramente você começa a fazer o molho e o deixa fervendo e apurando por bastante tempo. Enquanto isso você tempera bem o frango. Ele vai ser frito em imersão antes de receber o molho.

Vamos lá:

Para o molho você vai precisar de:

  • óleo
  • alho
  • cebola
  • bacon
  • alho poró
  • cenouras
  • tomates
  • bastante cheiro verde
  • 1 quilo de frango para o molho (pode ser qualquer parte; usei contra coxa)
  • 3 quilos de frango (use as partes que mais gostar, eu fiz com contra coxas e sobrecoxas)
  • temperos de sua preferência.

Como fazer o molho do frango preguento:

Aqueça uma panela, adicione óleo e doure bem o alho e a cebola. Adicione o bacon picadinho, frite e depois adicione a cenoura e o tomate picados. Deixe ferver até que se forme um molho pedaçudo. Adicione o frango do molho, junte o alho poró e o cheiro verde. Junte todos os temperos de sua preferência. Agora é deixar o caldo engrossar bastante. A carne se soltará dos ossos e os demais ingredientes vão praticamente derreter. Vá mexendo e adicionando água para não secar demais.

Como fazer a carne propriamente dita

Frite as partes já bem temperadas em imersão e reserve em um prato com papel toalha para escorrer o excesso. Se não quiser fritar, pode preparar o frango em panela de pressão, deixando-o bem douradinho depois.

Os finalmentes

Depois que o molho estiver bem grosso e encorpado você deve coá-lo. Passe o molho numa peneira grande ou em pano próprio. Coloque então o frango frito no molho pronto. Sirva com arroz branco e se delicie. 🙂

Não vou mentir: este frango deu um trabalho do cão. Mas é que fiz uma quantidade grande, para o almoço do aniversário de minha mãe. Penso que se for feito para menos gente é ok de se fazer.

E se não animar de ir pra cozinha, vai lá no Xapuri experimentar. O restaurante não é barato, mas a comida é boa. Pra quem não é de Minas Gerais e curte uma comidinha mineira de qualidade, lá é um restaurante bem típico.

Nenhum comentário

Próxima »