Em Geral

Um blog sobre todas as coisas Em Geral

Cuscuz de abobrinha, nozes e passas

img_5051-2 img_4890 img_4375

Se tem um prato rápido de fazer, gostoso e super prático é o cuscuz temperado. Os ingredientes podem ser armazenados com facilidade e na hora do aperto você tem à mão tudo o que precisa para uma receita que surpreende a todos.

No caso, eu conservo o cuscuz seco no congelador. Desta forma você mantém o produto por mais tempo. O resto dos ingredientes também são de armazenamento prolongado, ou seja: nozes e uvas passas. Azeite, cebola e  alho nós costumamos sempre ter em casa. Aqui, no caso, eu também usei dois outros produtos, o bacon e a abobrinha. Mas se eles forem retirados não há nenhum problema; fica gostoso do mesmo jeito. Você também pode adicionar diversas outras frutas secas, tipo damasco, ameixa.. ou trocar a abobrinha por beringela, refogando-a bem no alho antes de juntar o cuscuz hidratado.

Mas vamos lá. Para esta minha receita você vai precisar de:

  • 300 gramas cuscuz seco
  • 1 + 1/2 caldo de galinha
  • 700 ml de água fervente
  • azeite para refogar (usei bastante :0)
  • 4 dentes alho
  • cebola (usei uma e meia)
  • 50 gramas de bacon picado
  • 150 gramas de nozes picadas (castanha do pará fica ótima)
  • 1 abobrinha média picada
  • 200 gramas de uvas passas (qualquer uma ou misturada)

Então, faça assim:

Hidrate por uns 10 minutos o cuscuz seco na água fervente, onde você já terá derretido o caldo de galinha (se você usar um caldo natural ficará bem melhor, aposte). Numa panela a parte refogue no azeite o bacon, o alho, a cebola até tudo ficar bem douradinho. Junte as passas, o bacon, as nozes e a abobrinha. Refogue mais um pouco. Junte, por fim, o cuscuz hidratado, mexa bem e acerte o sal. Se desejar tempere com mais algum temperinho de sua preferência. Eu coloquei um pouco de pimenta do reino ralada na hora.

Deliciosa, esta receita é muito rápida. Sirva com carnes ou coma pura mesmo. Vale a pena.

Ah, serve umas 6 pessoas. Embora eu queira comer tudo sozinha. 🙂

 

 

Nenhum comentário

Bolo de feijão, café e chocolate

bolo-cafe-e-choco

Este foi o segundo bolo de feijão que testei. Ainda tenho uma terceira receita (mais fácil de fazer, só de liquidificador praticamente).

É gostoso, meus filhos adoraram. Porém é um bolo bem forte. Não rola comer muito, o que é grande vantagem.

A outra vantagem é que a receita já vem pontuada, facilitando a vida dos VPs. 🙂

 

Nenhum comentário

42 opções de almoço/jantar com espaço kids em BH

Estabelecimentos com espaços kids em Belo Horizonte!

crianças brincando

espaço kids Rancho Boi

espaços livres

Então, se tem uma coisa difícil é o casal sair para almoçar, lanchar ou jantar levando consigo seu (s) filho (s) podendo fazer uma refeição demorada, com calma, relaxando um pouco. Ajudam muito os bares, restaurantes e lanchonetes que reservam em sua casa o tal do “espaço kids”.

Vale dizer que nossos meninos nunca precisaram de tablets ou celulares para serem entretidos enquanto esperamos a comida, mas é claro que, ainda que aguardem com calma o rango chegar, ficam ansiosos para sair da mesa ao fim da refeição. E nós, pais, merecemos e queremos ficar um pouco mais conversando no restaurante. Para te ajudar e para nos ajudar a lembrar dos bons lugares, fiz (com a ajuda de muitas amigas reais e virtuais) esta lista. Vamos a ela.

Primeiramente a lista com os estabelecimentos que já conhecemos; se você precisar saber de algo mais a respeito de algum deles fique a vontade para perguntar. Tentaremos responder o mais breve possível.

  1. Rancho do Boi, em Nova Lima (a la carte);
  2. Xico da Carne, na Cidade Nova (a la carte);
  3. Chalé da Mata, no Buritis (quilo);
  4. Vitelos, no Cidade Jardim (a la carte, $$$);
  5. Recanto, no Vila da Serra (a la carte);
  6. Vila da Pizza, no Santa Lúcia (para crianças até uns 6 anos);
  7. Habib´s, no Gutierrez (este Habib´s está fechado!);
  8. Etna, na Raja, só fins de semana (para tomar um café na loja :))
  9. Shopping Falls, recreação paga;
  10. Shopping Anchieta – praça de alimentação – recreação paga;
  11. Café Paddock, na Pampulha (a la carte);
  12. Boi Vindo, no Sagrada Família, av. Petrolina, 875 (quilo);
  13. República da Esbórnia, no Buritis (ótimo, a la carte);
  14. Solar do Engenho, a caminho de Sete Lagoas – Km 479 da BR-040 (por pessoa);
  15. Caminho de Minas, saída para Rio, atrás do Faz de Conta (quilo);
  16. Jardim de Minas, no Aeroporto (quilo);
  17. Pizzaria Fazendinha, Rua Izabel Bueno, 1082, Sta Rosa;
  18. Parrillero, na Av. Portugal, 180 – Pampulha (quilo e la carte);
  19. Tio Carmelo, na Conselheiro Lafaiete, Sagrada Família.

Não fomos ainda nestes, mas estamos com planos de ir conhecer:

  1. Paladino, no Braúnas;
  2. Choperia Pinguim, no Sion, nos fins de semana;
  3. Faz de Conta, no Jardim Canadá;
  4. Albanos Sion; Rua Pium-í, 611 (Espaço Kids Digital);
  5. Xapuri, na Pampulha;
  6. Boi Werneck, no Buritis;
  7. Lobos Grill, na Silva Lobo;
  8. Pizzarone, no Padre Eustáquio, rua Progresso, 951.
  9. Sitio Bar, em Macacos, Espaço kids com monitoria, comida boa e preço razoável, segundo a dica;
  10. Nino Pizzaria e Restaurante, no Padre Eustáquio;
  11. Pizzaria e Restaurante Paulista, no Betânia;
  12. 68 pizzaria, somente aos domingos;
  13. Villa Floriano, somente aos domingos;
  14. Raja Grill, na Raja Gabáglia;
  15. Rancho Fundo, no Buritis;
  16. Porcão, na Raja Gabáglia;
  17. Pizzaria Scuola, o da Silviano Brandão (pareceu um pouco difícil de estacionar)
  18. Applesbee’s (Bh Shopping);
  19. Baiuca Picanha e Cia, na Rua Piauí, 1884;
  20. Tudo na Brasa, no Alípio de Melo;
  21. Choperia Almanaque, na Pium-í,675 – Anchieta
  22. Amarelinho, na Prudente de Moraes;
  23. Café Asa de Papel, Piauí, 631 – Sta. Efigênia (sem área kids, mas as crianças são bem vindas!);

E você, sabe de algum lugar bacana aonde levar as crianças para almoçar, lanchar ou mesmo tomar um café com calma? Conte pra gente que teremos o prazer de ir conhecer e de listar aqui no blog para que mais famílias possam se beneficiar.*um adendo para ressaltar que as casas mencionadas tem preços bem diferentes entre si. É bom dar uma conferida na net ou podemos ajudar em relação aos que já conhecemos. Alguns deles cobram os vitelos, digo, olhos da cara!

** outro ponto é que é muito interessante que a lista contenha dicas de estabelecimentos situados em todas as regiões de Belo Horizonte. Normalmente só encontramos dicas de lugares na zona sul ou na região da Pampulha. Por isso a importância de sua dica quando passar por aqui! Deixe seu comentário aqui no blog! Podemos ajudar muitas famílias.

2 comentários

Luto da família Silva, de Rubem Braga (1935)

luto-da-familia-silva

Interessantíssimo este conto, quase uma premonição de Rubem Braga dos idos tempos em que Lula foi governante. O encontrei bem sem querer, fuçando os livros numa nossa incursão pela biblioteca pública de BH. As crianças amam o passeio. Ele fica louco com os quadrinhos; ela com todos os livros no geral. Eu, às vezes cansada dos livros infantis, me distraio com outros, juvenis ou nem tanto.. Sem adentrar no mérito de culpas e responsabilidades, estamos neste momento numa era de trevas. Direitos reduzidos.. Conservadores, religiosos, machistas, misóginos, racistas e homofóbicos no poder. Enfim, o conto volta a ser atual.

 

Luto da família Silva  (Rubem Braga)

 

Assistência foi chamada. Veio tinindo. Um homem estava morto. O  cadáver foi removido para o necrotério. Na seção dos “Fatos Diversos” do Diário  de Pernambuco, leio o nome do sujeito João da Silva. Morava na Rua da Alegria. Morreu de hemoptise.
João da Silva – Neste momento em que seu corpo vai  baixar à vala comum, nós, seus amigos e seus irmãos, vimos lhe prestar esta homenagem. Nós somos os Joões da silva. Nós somos os populares Joões da Silva. Moramos em várias casas e em várias cidades. Moramos principalmente na rua. Nós  pertencemos, como você, à família Silva. Não é uma família ilustre; nós não temos avós na história.
Muitos de nós usamos outros nomes, para disfarce. No fundo, somos os Silva. Quando o Brasil foi colonizado, nós éramos os degredados. Depois fomos os índios. Depois fomos os negros. Depois fomos imigrantes,  mestiços. Somos os Silva. Algumas pessoas importantes usaram e usam nosso nome. É por engano. Os Silva somos nós. Não temos a mínima importância. Trabalhamos andamos pelas ruas e morremos. Saímos da vala comum da vida para o mesmo local da morte. Às vezes, por modéstia, não usamos nosso nome de família. Usamos o sobrenome de Tal”. A família Silva e a família “de Tal” são a mesma família. E,  para falar a verdade, uma família que não pode ser considerada boa família. Até  as mulheres que não são de família pertencem à família Silva. João da  Silva – Nunca nenhum de nós esquecerá seu nome.
Você não possuía sangue azul. O  sangue que saía de sua boca era vermelho – vermelhinho da silva. Sangue de nossa  família. Nossa família, João, vai mal em política. Sempre por baixo. Nossa família, entretanto, é que trabalha para os homens importantes. A família  Crespi, a família Matarazzo, a família Guinle, a família Rocha Miranda, a  família Pereira Carneiro, todas essas famílias assim são sustentadas pela nossa  família. Nós auxiliamos várias famílias importantes na América do Norte, na Inglaterra, na França, no Japão. A gente de nossa família trabalha nas plantações de mate, nos pastos, nas fazendas, nas usinas, nas praias, nas fábricas, nas minas, nos balcões, no mata, nas cozinhas, em todo lugar onde se trabalha.
Nossa família quebra pedra, faz telhas de barro, laça os bois, levanta  os prédios, conduz as bondes, enrola o tapete do circo, enche os porões dos  navios, conta o dinheiro dos Bancos, faz os jornais, serve no Exército e na Marinha. Nossa família é feito Maria Polaca: faz tudo. Apesar disso, João da Silva, nós temos de enterrar você é mesmo na vala comum. Na vala comum da miséria. Na vala comum da glória, João da Silva. Porque nossa família um dia há de subir na política…
(Junho, 1935)
Nenhum comentário

Frango indiano com espinafre

frango indiano

indiano-inicio

 

indiano-espinafre-batido

indiano-espinafre-picado

Aqui em casa nós amamos a comida indiana. Pelo menos a indiana que é feita aqui no ocidente, claro, que já deve ser bem adaptada ao nosso paladar. Ela é cheirosa, diferente. Aqui em Belo Horizonte nós temos poucos restaurantes indianos, mas todos que já visitamos nos apresentou uma comida deliciosa. Aqui nós temos o restaurante Maharaj, que fica no Funcionários, O Namastê, que fica no Prado e o Buffet Bhagwan, no Bairro Sagrada Família. Este último é o mais simples e hoje em dia oferece até comida a quilo no horário do almoço. O quilo tem bom preço, porém poucas opções. Mas acho que ainda vale pelo delicioso pão shapati. Enfim, sempre que dá nós gostamos de variar o paladar indo a um restaurante indiano, embora o preço não tenha sido nem um pouco convidativo.

Então outro dia resolvi arriscar e busquei uma receita na internet. Fiz uma variação, trocando o vinho branco pela cachaça e não usei o tempero nominado caril, que não tinha em casa. Ficou tão bom, mas tão bom, que já repeti a receita, batendo no liquidificador o espinafre e também já repeti sem o leite de côco. Já fiz na casa da minha mãe também e foi aprovado por quase 100% dos comensais. Minha mãe não gostou, vale dizer. Mas ela só come frango, arroz, feijão e salada. 🙂

Bom, vou te ensinar, então, a fazer o frango indiano com espinafre. Pelas fotos você pode ver que em uma das receitas eu piquei o espinafre e que, na outra, liquidifiquei (poderia ter ficado mais encorpado o creme de espinafre). A diferença foi apenas esta. No mais, mãos a obra, faça também! Ah, eu também fiz o dobro da receita que vou te passar.

Você vai precisar de:

  • 2 peitos de frango
  • 1 lata de leite de côco
  • cominho em pó
  • canela
  • gengibre fresco ralado (pode ser em pó)
  • açafrão
  • 1 cebola grande
  • 2 dentes de alho
  • 1 molho de espinafre
  • leite e maisena
  • azeite
  • coentro (fresco de preferência; mas pode ser em pó)
  • sal
  • 1/2 copo de pinga

Faça da seguinte forma:

Tempere os peitos de frango cortados em cubinhos com 1 colher de chá de cominho, 1 colher de chá de canela, 1 colher de chá de gengibre ralado. Deixe pegar os temperos por no mínimo 30 minutos. Refogue a cebola e os dentes de alho em azeite, junte o frango, a cachaça e deixe cozinhar. Agora você junta o espinafre (cru picadinho ou cozido em pouca água e batido no liquidificador) e cozinhe mais um pouco. Junte o leite de côco e deixe em fogo brando por cerca de 5 minutos. Dissolva de 1 a 2 colheres de maisena num pouco de leite desnatado e junte na panela para engrossar o molho. Coloque o açafrão, um pouco de pimenta (se gostar) e o coentro. Acerte o sal.

Olha, fica muito bom. O ideal é comer com o pão indiano, o chapati (que eu quero aprender a fazer). Mas aqui, na falta dele, comemos com o velho e  bom arroz e ficou perfeito.

Voilá e bom apetite.

 

Nenhum comentário

5 anos e 4 meses de ótima alimentação

beterrabacozida   prato

Sai mês, entra mês, a alimentação daqui de casa não se modifica. Nunca deixamos de ter o basicão: arroz, feijão, uma proteína, dois ou três legumes e algumas folhas. Eu ainda tenho um certo problema com legumes crus. Até as folhas gosto de refogar, na verdade. Ou talvez eu tenha aquele ranço de achar que legumes cozidos sejam mais palatáveis às crianças, não sei. Fato que aqui em casa não faltam diversidade e apetite. É normal que, eventualmente, um ou outro tome café da manhã mais tarde e faça um almoço mais modesto ou que passem a manhã mais parados e fiquem meio sem fome. Mas a regra são todos dois aceitarem tudo o que eu faço e pedirem repeteco inclusive dos legumes. Meu menino tem rejeitado brócolis (ela ama), mas a bem da verdade até eu ando meio enjoada.

Em dois dias da semana eu os tenho levado ao clube para atividade física direcionada, que dura 1:30hs. Depois ainda nadam e brincam. Nestes dias, meu amigo, os pratos são mais que caprichados. E o café da manhã também. Eles são dois bezerrinhos; tomam leite, comem pão e queijo. E eu sempre tento incluir uma frutinha. Volta e meia me pedem mingau e também o famoso cereal de milho. Neste último caso, faço esforço para encontrar o sem açúcar. Infelizmente a escola tem do cereal açucarado e agora eles sempre reclamam que o daqui de casa não é tão bom.

Os lanches que tenho mandado para a escola tem sido similares aos que já postei aqui no blog. Sempre um suco natural (hoje foi de melancia) ou de caixinha integral sem açúcar acrescentada, uma fruta (hoje foi banana prata) e um carboidrato (hoje mandei biscoitos de polvilho e um queijinho processado).  Vou revezando os sucos com leite puro integral, Iakult ou iogurtes variados (líquidos ou pastosos). Normalmente, quando mando leite puro envio também bolo de frutas ou biscoitos doces, estilo cookies integrais. Nunca biscoitos recheados. Estes são outros que só comeram porque alguns colegas levam de casa.

Enfim, duas crianças ótimas de garfo ainda, não posso reclamar de nada!

As fotos são de nossos pratos do almoço. Na primeira: repolho, talos e folhas de beterraba. Na segunda: peito de frango, feijão preto, taioba refogada, abóbora, cenoura e xuxu.

Nenhum comentário

Mãos curiosas

massa-de-torta

Outro dia fiz um empadão de frango aqui em casa; ficou bom. Mas o mais gostoso foi ter a companhia, pelo menos na hora de abrir a massa, de minha doce filhota. As mãozinhas adoram a farinha, a sujeira, o diferente. A brincadeira passa por comer um pouquinho de massa crua também, claro. O garotinho estava pertinho, porém hipnotizado por um desenho animado.

Neste dia deixei que eles assistissem um pouco de TV depois da aula, o que acontece muito raramente. Normalmente depois da escola a programação é banho, lanche (ou na ordem inversa), histórias e cama. Mas esta era uma sexta-feira chuvosa e fria, que pedia um empadão morninho e bem recheado. Então deixei que os dois aguardassem o término do prato vendo desenhos, o que fizeram não sem perguntar a todo instante se já estava assado e pronto pra comer.

Na hora de abrir a massa ela veio, me ajudou, brincou um pouco nágua me ajudou lavando algumas louças na pia e voltou pra companhia do irmão.

Gosto muito quando estão todos em casa e eu posso fazer algo diferente na cozinha. Dela me canso sim, às vezes só quero comer fora de casa, mas há um imenso prazer em cozinhar algo que comam com aquela boca boa de casa de mãe.

Nenhum comentário

Bolo de nozes recheado

bolo-de-nozes-recheado

Ninguém é de ferro, né? De vez em quando a gente merece se esbaldar num bolo recheado, cheio de cremes, chocolates e afins. E assim o fiz neste fim de semana. Na verdade estávamos comemorando o aniversário de um irmão e, então, resolvi contribuir com esta belezinha.

Demorei mais ou menos 3 horas para fazer, dentre bater, assar e desenformar o bolo. Cortar, rechear e cobrir com o brigadeiro. Vale dizer que o próximo cobrirei com ganache para ficar menos doce.

Vamos ao facílimo bolo de nozes então!

Você vai precisar de:

  • 4 ovos
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 xícara de biscoito Maria triturado
  • 1 xícara de nozes trituradas
  • 1 colher de sobremesa de de fermento em pó e uma pitada de sal

Como fazer

Para fazer o bolo basta bater tudo no liquidificador e colocar no forno para assar em forma untada. No caso do meu, usei uma forma de fundo removível e cobri a parte de fora com papel alumínio para caso vazasse massa da forma. O que não aconteceu, ainda bem!

Depois de assado, deixe esfriar para desenformar. Cuidadosamente, então,  divida o bolo em dois e recheie com o recheio de sua preferência. Usei, neste dia, Danete pronto. Mas pode ser doce de leite, ganache, o que desejar. Cubra o recheio com a outra parte do bolo e coloque a cobertura.

Minha cobertura foi brigadeiro com nozes. Fiz assim: antes de levar o leite condensado à panela eu o liquidifiquei com o resto das nozes que tinha em casa. Depois fiz o brigadeiro normalmente, usando cacau puro (e não achocolatado). Se você quer um bolo mais elegante não use o Danette, ok? Eu usei porque tinha pouco tempo! Ficou sim muito bom, porém poderia ficar menos doce e mais suave.

O bolo foi super apreciado. Foi quase todo embora na hora do almoço mesmo!

Nenhum comentário

Escova para desembaraçar o cabelo das pequenas

escova-para-crianc%cc%a7as

img_20161109_171408

Este NÃO é um post patrocinado, ok? Não ganho nada desta empresa Ricca, mal sei sobre ela. Só sei que outro dia estive nas Lojas Rede, daqui de Belo Horizonte (também não ganho nada da Rede..rs) e questionei a atendente sobre uma boa escova para desembaraçar  cabelo de criança, que a gente sabe que é fininho e que dá um baita trabalho se estiver grande, caso aqui de casa. Minha filha tem lindos cabelos cor de mel, cacheados, lindos lindos. Porém começa a gritar desde o momento em que apareço na porta com a escova ou pente. E a gente sabe que dói mesmo, já fomos criança e passamos por isso.

Então, estava disposta a comprar qualquer que fosse a escova indicada, nem que ela custasse os olhos da cara. Qual não foi minha surpresa quando a vendedora me mostra esta, uma escova feita para os cabelos infantis. As cerdas são como de outras escovas; o diferencial é que estas tem diferentes alturas, facilitando o desembarace, sem puxar ou quebrar os fios. O cabo também é anatômico e ela vem com uns adesivos pra criança personalizar a experiência

Eu paguei aproximadamente R$ 26,00 nas Lojas Rede agora em agosto. Mas penso que se acha mais barata na internet ou em lojas do ramo.

Gostamos e aprovamos.

Nenhum comentário

Chá Comigo, charme no Sto Antônio

chacomigo

bruschetta

chacomigo2 chacomigo3 chacomigo04chacomigo5

Há algum tempo, não sei ao certo precisar, abriu aqui em Belo Horizonte uma gostosa casa de chás, chamada Chá Comigo. E, pelo que podemos constatar, pois passamos direto na porta,  está fazendo o maior sucesso. Sempre que passamos em frente a casa está cheia, o que é muito bom. Ver alguém, nestes tempos bicudos, empreendendo e sendo bem recebido pelo mercado dá gosto.

No mês de junho eu estive lá com uma amiga e nós passamos uma tarde muito agradável. Desde então fiquei morta de vontade de ir com Ele. Chegando as férias de julho pude convidá-lo e lá fomos nós.

A casa não cobra pela água, o que eu acho que já é um avanço muito grande nesta roça chamada Belo Horizonte. No meio do salão principal há um filtro, copos disponíveis e o aviso de que a água e a internet são livres. Os estabelecimentos no geral tem um ótimo lucro ao vender água, mas a gentileza de fornecê-la ao frequentador faz a casa ganhar muito mais: simpatia e fidelidade do cliente.

No dia em que fui com a amiga comemos pãezinhos de queijo recheados, tomamos café comum coado e ela comeu uma torta com recheio de doce de leite. No dia em que fui com meu marido tomei o café com Baileys, comemos bruschettas com brie e geleia e eu não resisti. Caí de boca na torta do dia. Ele tomou um chá, mas infelizmente não me lembro qual foi. Tudo muito gostoso e bem preparado.

O atendimento é legal; os funcionários podem até servir à mesa, mas o sistema da casa é o de você mesmo ir ao balcão fazer e depois buscar o pedido. Das duas vezes que estive lá fui bem atendida, só tenho elogios. A decoração é simples, aconchegante. E ah, eles vendem alguns produtos (biscoitinhos, geleias), talvez produção do local.

Enfim, que a casa se mantenha com o sucesso de agora e ainda mais. Que todo o trabalho dos donos (ou da dona ou do dono..rs) seja bastante recompensado.

Vá você também conhecer, você vai gostar.

Nenhum comentário

Hiram Sartori dá a dica: Gerando energia a partir do lixo!

Você sabia que é possível gerar energia a partir do lixo?

Eu não sabia e fiquei muito animada com a ideia. Mais ainda quando descobri que já há iniciativas a esse respeito em nosso Brasil. É reconfortante saber que há gente pensando em soluções sustentáveis para a gestão e o gerenciamento deste tipo de resíduos em nosso país. Fico muito contente de já ver que há energia sendo gerada a partir do lixo. Há um aterro no interior de São Paulo (mais precisamente na cidade de Guatapará ).

Mas vamos dar os créditos a quem merece, né? Eu vi esta notícia no Twitter do Hiram Sartori.

Em seu site, Hiram Sartori diz.

“..Nos aterros sanitários é possível provocar a biodegradação da matéria orgânica dos resíduos sólidos, em ambiente anaeróbico, e ter como resultado a geração do biogás do lixo. O biogás é composto de 50% de dióxido de carbono e 50% de metano, que é um combustível de elevado poder calorífico. É possível a aproveitar esse gás para a geração de energia…”

Muito interessante e de certa forma bem fascinante esta ideia de gerar energia a partir do lixo? Vamos acompanhar este assunto de perto, né?

Nenhum comentário

Bolo de banana, maçã e castanha do pará

bolo

Este bolo de bananas, maçãs e castanha do pará é muito bom.

Você vai precisar de:

  • 5 bananas caturras bem maduras;
  • 5 maçãs;
  • 1 iogurte natural desnatado;
  • 4CS de açúcar mascavo;
  • Canela, noz moscada;
  • 80 gramas de uvas passas;
  • 10CS de aveia (fina ou grossa);
  • 60 gramas de castanhas do pará picadinhas;
  • 1/2 CS de fermento;
  • 1/2 CS de manteiga para untar a forma

Faça da seguinte forma:

Bata no liquidificador 2 bananas caturras com o iogurte. Junte o açúcar, uma pitada generosa de canela, uma pitada de noz moscada, uma pitada de sal e bata novamente. Numa vasilha em separado misture as 3 bananas restantes picadas com as maças picadas, junte a aveia, as passas e as castanhas. Jogue por cima o conteúdo do liquidificador e misture novamente. Unte uma forma pequena com manteiga e asse a massa em forno pré-aquecido.

Pra quem faz Vigilantes do Peso, divida o bolo em 12 pedaços. Serão 3 pontos por pedaço, muito bem gastos!

 

Nenhum comentário

Sobre reciclagem de lixo e suas implicações

Li

Pois então. Há mais de 8 anos eu e meu marido viemos fazendo a separação do lixo orgânico do lixo reciclável. No início parecia chato e até difícil e muitas vezes eu me pegava jogando um lixo reciclável no meio dos orgânicos. Meu marido insistia no assunto e o hábito foi se firmando a ponto de todos da família hoje, incluindo as crianças  de 5 anos, saberem distinguir o que seja lixo orgânico do não-orgânico e acondiciona-los adequadamente. Deixamos sempre uma sacola grande no quarto dos fundos e todo o lixo que não vai para o lixo comum vai parar nela.

Houve uma época em que armazenávamos os recicláveis por uma semana e toda quarta-feira o deixávamos na porta de casa para o recolhimento pela prefeitura. Hoje, no entanto, depois de quebrarmos a cara várias vezes, levamos nós mesmos o lixo aos pontos de coleta. É que não era raro o caminhão de coleta trocar o horário ou simplesmente não passar e aí, vocês sabem, algum animal bagunçava o lixo ou passava catador de papel e fazia aquela lambança. O problema, é óbvio, não era O catador, mas estava sendo comum vermos todo nosso lixo plástico reciclável espalhado pela calçada. Não raro também este lixo espalhado (que havia sido separado) ia para a lixeira comum pelas mãos da varrição. Teria sido interessante se tivéssemos conseguido combinar com algum catador de papel para que pudesse buscar em casa os papeis e papelões recicláveis, mas não rolou.

Hoje separamos o material e o levamos a alguma loja do supermercado Carrefour. Não dá nenhum trabalho ao contrário do que pode parecer. Assim que a sacola fica cheia a deixamos no carro e nas oportunidades que surgem a deixamos no ponto de coleta. O lixo do dia-a-dia fica muitíssimas vezes reduzido. Às vezes só tiramos lixo de casa 2 vezes por semana. A natureza agradeça e a consciência também. 🙂

A propósito, achei um site excelente sobre o assunto. Escrito pelo engenheiro sanitarista Hiram Sartori, doutor na área, pode contribuir e muito para o seu conhecimento. Veja alguns tópicos interessantes:

Hiram Sartori – Como reduzir o lixo de casa e do escritório

Hiram Sartori – A redução do lixo começa em casa

Hiram Sartori – Faça compostagem em casa

Ah, vale falar também que muitas vezes nos esquecemos de que um lixo jogado no chão da cidade pode causar vários danos, lembre-mo-nos (Fora, Temer, mas não leve as mesóclises….rsrs) das inundações que ocorrem sistematicamente em Belo Horizonte…

Hiram Sartori – Os danos que o lixo jogado nas ruas causa à população e ao meio ambiente 

Hiram Sartori – Objetos sólidos jogados nas redes causam entupimentos

Enfim, os textos deste site são muito bons. Vale ler, meditar sobre e repassar a todos que desejam contribuir para uma cidade e sociedade melhores.

Nenhum comentário

Muitos acontecimentos e pouca postagem

Continuamos atualizando comentários, respondendo aos leitores etc e tal, mas as postagens do blog realmente estão deixando a desejar. Prometo trabalhar mais por aqui. 🙂

IMG_20160418_102844

Nenhum comentário

Frango na air fryer

IMG_20160319_230912

Olha, uma das coisas bacanas que podem ser feitas na air fryer é o peito de frango picadinho, temperado. A dica é picar o frango, temperar a seu gosto, e depois passar todos os pedaços na farinha de trigo. A farinha de trigo impede que a água da carne saia e a deixa bem mais suculenta. Se você estiver na vibe do super light você não precisa colocar nenhum óleo. Fica bom! Mas borrifando óleo nos pedaços você terá um frango suculento e douradinho. É difícil, enfim, ter uma carne dourada sem nem uma gota de óleo.

A facilidade desta carne é o que surpreende.

 

2 comentários

Próxima »