Ainda na esteira de “A cidade do sol”, até quando veremos povos inteiros se destruí­rem por causa da fé?

Aqui no Brasil a liberdade religiosa consagrou-se apenas em 1891. Até esta data, que é recente em termos históricos, a religião Católica Apostólica Romana era a religião do Império e todas as demais eram permitidas apenas se o culto fosse doméstico ou particular. Ou seja, nenhuma religião que não a Católica poderia ter forma exterior de templo.

Foi em 1891, portanto, que consagraram-se as liberdades de crença e de culto, dando iní­cio, com a quebra da unidade católica, í  expansão de várias minorias religiosas.

Fato é que a liberdade de religião é a verdadeira origem dos direitos fundamentais e, o mais importante: a liberdade de convicção religiosa abrange o direito de não acreditar ou professar nenhuma fé, devendo o ateí­smo ser respeitado.