Araticum

foto 2

foto 3

Meu pai chamava esta fruta do cerrado brasileiro de araticum, araticum-cagão ou cabeça de nêgo. Trazia para casa umas enormes, cheirosas, suculentas. E “de vez em sempre” resolvia fazer doce delas.

Cuidadosamente separava gomo por gomo, lavava tudo, raspava a areia que fica entre a polpa e a casa. Depois coava a água da lavação em pano próprio e com ela mesmo fazia uma calda translúcida.

Os gomos eram deitados na calda e ferviam até cozinhar. A casa toda rescendia a araticum e era nítido quem, naquela hora, pilotava o fogão.

Muito gostosa a fruta, muito gostoso o doce dela. Daqueles de família, outro cheirinho de infância.

6 comentários em “Araticum”

  1. Que bacana, José Francisco, quando você tiver a oportunidade, experimente o picolé de araticum da Frutos do Cerrado ou Frutos de Goiás. Eles são muito bons.. é dica nossa mesmo, não é propaganda! E você já comeu pequi? Acho que vai gostar. 🙂

  2. Nunca tinha visto ou comido .
    Pois sou da Paraíba e por lá não temos ela .
    Mais puxando sorja na Bahia encontrei ela no Serrado e provei logo mi apaixonei pelo seu gosto pois seu cheiro e seu sabor lembranos há JACÁ muito comum pra nós .
    E vc falando no doce meu Deus estou delirando aqui .

  3. É do Sul de Minas? Seu nome em Campanha, Varginha, Tres Corações, São Lourenço e Caxambú é MAROLO.

    Em Campanha você consegue comprar o doce em algumas (muito poucas) padarias.

  4. Tiago, você já tomou picolé de araticum? Tem algumas sorveterias, tipo a Frutos do Cerrado, que fazem uns picolés deliciosos, é como se você estivesse comendo a fruta. Tem Frutos do Brasil, Frutos do Cerrado, Frutos de Goiás.. Deliciosos os sorvetes e os picolés! E mais fácil de se obter em todas as épocas do ano! Abraços, Ela

Deixe um comentário