Malala, a menina que queria ir para a escola

Terminamos ontem a leitura de Malala, a menina que queria ir para a escola, da jornalista Adriana Carranca. Eu li para os 2 durante uma semana mais ou menos, sempre à noite, depois do banho e antes de dormir.

Eu achei esse livrinho incrível. Ele é um livro pequeno, mas nem por isso raso. E até por isso mesmo demoramos uma semana inteira para finalizarmos.

A história de Malala traz um novo mundo para as crianças e aí inúmeras dúvidas surgiam o tempo todo por parte dos dois. Até penso que esse livro seja para meninas e meninos de uns 10 a 12 anos, mas resolvi ler por agora mesmo. Eles ganharam de presente e eu achei que a leitura seria legal nesse momento.

Surgiram questionamentos de todos os tipos: “porque as pessoas daquela região são assim? Porque se vestem assim? Porque desprezam as meninas? Quem são esses talibãs?”

Minha filha logo se espantou com o que fazem com as mulheres por lá: “mas mamãe, todos eles vieram de uma mulher, como podem se comportar assim?” Meu filho também achou revoltante e falou que não existem diferenças entre homens e mulheres…

Tive que explicar muita coisa sobre as pessoas daquele lado de lá do mundo: religião, cultura, hábitos diferentes.. e isso foi muito bom. Conhecer mais do mundo é um privilégio.

Eu também gostei de conhecer em maiores detalhes a história dessa moça tão forte e guerreira. Merecedora, de fato, de tudo o que conquistou até aqui. E digo isso sem deixar de dar os meus humildes parabéns ao pai dela, que soube perceber a importância da filha como ser humano tão digno de valor como os seus outros dois rapazes.

Gostei e indico.

Deixe uma resposta